Como manter sua proteção de dados à frente da transformação digital em curso

Como profissional de TI, você está tão ocupado em manter os servidores em execução e o fluxo de dados que é difícil acompanhar a transformação digital que está acontecendo do lado de fora?

Por exemplo, as empresas de energia estão investindo em medidores inteligentes que lhes fornecem análise em tempo real e permitem que os clientes tenham o controle usando um aplicativo em um dispositivo móvel. As empresas de transporte rodoviário estão usando armazéns orientados por software que otimizam sua cadeia de suprimentos e suas redes de distribuição. Seus aplicativos automatizam o processamento de pedidos e controlam o inventário, e as câmeras em veículos gravam imagens constantemente. Essas são apenas algumas das maneiras como as organizações em todos os setores estão evoluindo graças à tecnologia digital.

O cenário agora é diferente, cheio de possibilidades promissoras e potentes. E também algumas consequências alarmantes para a equipe de TI.

A transformação digital traz novas realidades

A evolução digital apresenta vários desafios novos e imponentes para a equipe de TI, incluindo:

A disponibilidade de dados é essencial: agora que cerca de 80% dos aplicativos de uma organização são considerados críticos, a dependência do tempo de atividade de aplicativos e da disponibilidade de dados somente aumentará.

O volume de dados é insano: o volume e a velocidade dos dados explodiram. A Cisco estima que, em 2020, haverá 26,3 bilhões de dispositivos conectados em rede no mundo. Esses dispositivos moverão 2,3 ZB do tráfego de IP global por ano, com uma média de 25 GB por mês per capita. E a Radicati estima que os e-mails empresariais chegarão a 128 bilhões de mensagens por dia em 2019, crescendo aproximadamente 3% ao ano.

O crime cibernético não dá trégua: cerca de 75% das organizações admitiram terem sido vítimas de um ataque cibernético bem-sucedido em 2015. Ataques de ransomware são uma preocupação em especial. Uma pesquisa encomendada pela IBM revelou que cerca de 70% das empresas afirmaram ter pagado o resgate para reobter o acesso a seus dados. Enquanto isso, hackers conseguiram um valor estimado de US$ 1 bilhão em 2016 com ransomware.

Essas mudanças, assim como outras, forçaram organizações de todos os setores a agir mais rapidamente e fazer as coisas de modo diferente. Sua equipe de TI é capaz de estar à frente destas mudanças?

Proteção de dados como salvação

O backup e a recuperação são os airbags da TI: chatos, mas necessários.

Os airbags salvam vidas. A recuperação de dados salva empresas. Enquanto os olhos dos negócios estão voltados para a transformação digital, os olhos da TI estão voltados para a proteção de dados e a recuperação de desastres.

Mas, para que o backup e a recuperação de dados desempenhem seu papel nesta evolução, é necessário oferecer suporte a estas quatro melhores práticas:

  • Automatizar processos para aumentar a eficiência
  • Modernizar a infraestrutura para chegar à cloud mais rapidamente
  • Possibilitar um negócio orientado por dados por meio de análise em tempo real
  • Otimizar a experiência de aplicativos para fornecer um melhor serviço aos usuários

O White Paper "Transformação digital – Melhores práticas para recuperação e proteção de dados" (em inglês) mostra como sua equipe de TI pode alcançar esses objetivos e alinhar sua estratégia de proteção de dados às necessidades dos seus negócios em constante transformação. Você pode até aprender diversas estratégias nunca antes consideradas a fim de melhorar a recuperação de dados.

Ler o White Paper

Anonymous